Grupos sociais em conflito no Brasil imperial e a construção da nação

Padrão

E você, qual o concurso você vai fazer? Deixe um comentário para mim, pois posso fazer postagens direcionadas para ele e te ajudar mais. Aproveita também para inscrever seu e-mail para receber conteúdos todos os dias.

Dica: Para você que não esta encontrando o conteúdo que precisa ou prefere estudar por apostilas dá uma olhada no site Apostilas Opção, lá eles tem praticamente todas as apostilas atualizadas de todos os concursos abertos. Caso queira saber por que indico as Apostilas Opção clique aqui!

Bons estudos!

Grupos sociais em conflito no Brasil imperial e a construção da nação

O Estado Imperial

A história do Estado Imperial, da sua fundação, em 7 de setembro de 1822, até a Proclamação da República, em 15 de novembro de 1889, está associada a um enorme esforço de construção civilizatória, num quadro de grandes contradições, onde não faltaram contestações ao poder central. O Império assegurou a autonomia nacional e a unidade das províncias, ao mesmo tempo em que conservou a escravidão, sua maior mácula.

“Fico”

O dia 9 de janeiro de 1822 possui grande valor simbólico na preparação da Independência do Brasil. D. Pedro sofria pressões para retornar a Portugal, por parte dos portugueses que desejavam o retorno do Brasil a uma condição de colônia. Como reação, o presidente do Senado da Câmara da Corte, José Clemente Pereira, entregou ao príncipe as representações dos habitantes do Rio de Janeiro pedindo sua permanência no Brasil. D. Pedro, motivado pelas manifestações, autorizou o presidente a transmitir as suas palavras à multidão reunida no Largo do Paço (atual Praça XV): Como é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, diga ao povo que fico. Em seguida, d. Pedro declarou: Agora só tenho a recomendar-vos união e tranquilidade. O “Dia do Fico” representou a escolha de um caminho sem retorno.

Independência

Com a decisão do príncipe de permanecer no Brasil cresceu a opinião pública em favor da autonomia. O ministro José Bonifácio, apoiado por Dona Leopoldina, arquitetou a separação definitiva de Portugal. Em 7 de setembro de 1822, d. Pedro proclamou a Independência, tornando-se o primeiro imperador do Brasil. Tratava-se então de organizar o novo Estado sob a forma de uma monarquia constitucional.

Após a Independência, o Estado Imperial se viu diante de muitos desafios. No Nordeste eclodiram levantes das tropas fiéis a Portugal, que ficaram conhecidos como “Guerras da Independência”. Envolveram as províncias do Pará, Maranhão e, principalmente da Bahia, onde as lutas se estenderam por um ano. No plano internacional, Portugal demorava a reconhecer a autonomia.

Ao Estado Imperial cabia manter a integridade do território e organizar a Nação do ponto de vista institucional e simbólico. Foi instaurada uma Assembleia Constituinte, em 1823, que d. Pedro I fechou por discordâncias quanto às atribuições dos poderes executivo e legislativo, outorgando a Constituição do Império, em 1824.

A construção simbólica da nação

….CONTINUE LENDO

Anúncios

Sobre Eder Sabino Carlos

Sou formado em Ciências Econômicas e desenvolvi este site para democratizar materiais de estudos de qualidade para concursos públicos e Enem. Hoje sou representante de vendas na área de material de construçãoa na cidade de Vila Velha ES. Gosto de ler livros de aventura e tenho um livro publicado em e-book com o título de A Fortaleza do Centro. Um livro de aventura infanto-juvenil, mas adultos também estão gostando. Você pode baixar o livro no site e aproveite e veja os comentários das pessoas que já o leram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s