Arquivo mensal: março 2012

Central de Liquidação Financeira e de Custódia de Títulos (CETIP)

Padrão

A postagem foi desenvolvida da seguinte forma:

1º Um resumo retirado do site Wikipédia

2º Um link para o site Link Concursos que comenta sobre o assunto

3º uma vídeo aula com o professor Jucilândio.

4º Link para o site do Banco Central do Brasil que comenta sobre a CETIP.

Caso você queira acrescentar algo faça um comentário.

Espero que aproveitem bem e bons estudos!

Aproveito para pedir que baixe meu livro A Fortaleza do Centro e fazer um comentário e caso goste divulgar para seus amigos, se possível no facebook e twitter.

1º Um resumo retirado do site Wikipédia

CETIP é o acrônimo para Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (a partir de 2008CETIP S.A. – Balcão Organizado de Ativos e Derivativos) nasceu como sociedade anônima brasileira, sem fins lucrativos, criada em 1986 para preencher a lacuna de um sistema eletrônico de custódia e liquidação financeira no mercado de títulos privados, mas foi desmutualizada e abriu capital em 2009, após participação da Advent, um fundo de investimento estrangeiro, na sua composição acionária. Em 2010 a empresa adquiriu a GRV Solutions por R$ 2,0 Bilhões de Reais, praticamente dobrando o seu tamanho. Em 2011 a Cetip deixou de ter a Advent como seu principal acionista, pois o fundo vendeu a sua participação para a empresa americana ICE – Intercontinental Exchange, que com 12,4% passa a ser a acionista majoritária da Cetip. As atividade da Cetip são regulamentadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a empresa também é ficalizada pelo Banco Central.

O ambiente da CETIP é conhecido como ambiente de balcão. Que diferentemente do ambiente de bolsa, oferece aos participantes uma maior flexibilidade para o registro da negociação de títulos e valores mobiliários de renda fixa. Pode também registrar, custodiar e liquidar títulos públicos estaduais e municipais emitidos após 1992, títulos representativos de dívidas de responsabilidade do Tesouro Nacional, além de todos os Créditos Securizados da União, da Dívida Agrícola, dos Títulos da Dívida Agrária e também dos Certificados Financeiros do Tesouro e principalmente a custódia de Derivativos de balcão.

CETIP é a integradora do mercado financeiro pois oferece produtos e serviços de registro, custódia, negociação e liquidação de ativos e títulos. Por meio de soluções de tecnologia e infraestrutura, proporciona liquidez, segurança e transparência para as operações financeiras, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do mercado e da sociedade brasileira. A empresa é, também, a maior depositária de títulos privados de renda fixa da América Latina e a maior câmara de ativos privados do país.

Mais de 15 mil instituições participantes utilizam os serviços da CETIP. Entre eles, estão fundos de investimento; bancos comerciais, múltiplos e de investimento; corretoras e distribuidoras; financeiras, consórcios, empresas de leasing e crédito imobiliário; cooperativas de crédito e investidores estrangeiros; e empresas não financeiras, como fundações, concessionárias de veículos e seguradoras. Milhões de pessoas físicas são beneficiadas todos os dias por produtos e serviços prestados pela companhia, como processamento TEDs e liquidação de DOCs, bem como registros de Gravame, CDBs e títulos de Renda Fixa.

2º Um link para o site Link Concursos que comenta sobre o assunto 

http://linkconcursos.com.br/o-que-e-a-cetip-central-de-custodia-e-liquidacao-financeira-de-titulos/

3º uma vídeo aula com o professor Jucilândio.

4º Link para o site do Banco Central do Brasil que comenta sobre a CETIP.

http://www.bcb.gov.br/?SPBCETIP

 

Não esqueça de ler meu livro e se gostar divulgue-o para seus amigos no facebook e twitter. É só clicar no banner abaixo:

Sistema Especial de Liquidação e Custódia (SELIC)

Padrão

Esta postagem foi desenvolvida da seguinte forma:

1º Material retirado direto do site do Banco Central do Brasil; Ao final da matéria tem um link para quem quiser aprofundar mais o assunto.

2º Vídeo de uma reportagem feita pelo Jornal da Globo explicando de maneira simples a influência da SELIC em nosso cotidiano.

3º Uma vídeo aula com o professor Jucilândio A aula gravada na biblioteca do professor Jucilândio, para turma preparatória para concursos públicos.

Caso você queira acrescentar algo faça um comentário.

Espero que aproveitem bem e bons estudos!

Aproveito para pedir que baixe meu livro A Fortaleza do Centro e fazer um comentário e caso goste divulgar para seus amigos, se possível no facebook e twitter.

1º Material retirado direto do site do Banco Central do Brasil; Ao final da matéria tem um link para quem quiser aprofundar mais o assunto.

Sistema Especial de Liquidação e de Custódia – Selic

Sistema Especial de Liquidação e de Custódia – Selic

O Selic é o depositário central dos títulos emitidos pelo Tesouro Nacional e pelo Banco Central do Brasil e nessa condição processa, relativamente a esses títulos, a emissão, o resgate, o pagamento dos juros e a custódia. O sistema processa também a liquidação das operações definitivas e compromissadas registradas em seu ambiente, observando o modelo 1 de entrega contra pagamento. Todos os títulos são escriturais, isto é, emitidos exclusivamente na forma eletrônica. A liquidação da ponta financeira de cada operação é realizada por intermédio do STR, ao qual o Selic é interligado. Leia o resto deste post

Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional

Padrão

ACESSO RÁPIDO DOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS COM LINKS:

CAIXA 2014 – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO COM LINKS

BANCO DO BRASIL 2014 – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO COM LINKS

Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional

O material desta postagem eu retirei direto do site oficial  do Banco Central do Brasil;

Ao final tem uma vídeo aula.

Caso você queira acrescentar algo faça um comentário.

Espero que aproveitem bem e bons estudos!

Aproveito para pedir que baixe meu livro A Fortaleza do Centro e fazer um comentário e caso goste divulgar para seus amigos, se possível no facebook e twitter.

Histórico

O Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional – CRSFN foi criado pelo Decreto nº 91.152, de 15.03.85. Transferiu-se do Conselho Monetário Nacional – CMN para o CRSFN a competência para julgar, em segunda e última instância administrativa, os recursos interpostos das decisões relativas à aplicação das penalidades administrativas referidas nos itens I a IV do art. 1º do referido Decreto. Permanece com o CMN a competência residual para julgar os demais casos ali previstos, por força do disposto no artigo 44, § 5º, da Lei 4.595/64. Leia o resto deste post

bancos comerciais cooperativos

Padrão

 

Esta postagem foi desenvolvida da seguinte forma:

1º Dois pequenos textos retirados dos sites  Zureta concursos e Portal do concurso público que dão uma visão geral sobre o assunto.

2º Uma cartilha produzida pelo SERASA, Gerenciamento de crédito para cooperativas que dá uma visão perfeita sobre o assunto. Ela é bem completa.

Caso você queira acrescentar algo faça um comentário

Espero que aproveitem bem e bons estudos!

Aproveito para pedir que baixe meu livro A Fortaleza do Centro e fazer um comentário e caso goste divulgar para seus amigos, se possível no facebook e twitter.

 

1º Dois pequenos textos retirados dos sites  Zureta concursos e Portal do concurso públicos que dão uma visão geral sobre o assunto.

Bancos Comerciais Cooperativos

maio 8, 2008 por Naidhy

Os bancos cooperativos são bancos comerciais que se diferem dos demais, por terem como acionistas exclusivamente as Cooperativas de Crédito.

Vantagens:

  • Benefícios Sociais e educativos;
  • Liberdade de escolha (compras á vista);
  • Crédito rápido;
  • Seguros (diversos) contas correntes aplicações financeiras com taxas superiores;
  • Cobertura de emergência;
  • Tranquilidade de saber que é o orgão administrativo pelos próprios associados.

A principal diferença entre os bancos comerciais e bancos comerciais cooperativos, são que os cooperativos não tem fins lucrativos, portanto podem cobrar juros baixos e não tem a mesma burocracia que os demais bancos.

 

Bancos Comerciais Cooperativos

Bancos Cooperativos são bancos comerciais, constituídos sob a forma de sociedades anônimas que diferenciam-se dos demais por terem como acionistas, exclusivamente, as Cooperativas de Crédito.

Devem fazer constar, obrigatoriamente, de sua denominação a expressão “Banco Cooperativo” e têm sua atuação restrita às Unidades da Federação em que estejam situadas as sedes das pessoas jurídicas (cooperativas) controladoras. Podem firmar convênio de prestação de serviços com cooperativas de crédito localizadas em sua área de atuação. É vedada a sua participação no capital social de instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Na constituição de um Banco Cooperativo devem ser seguidos os procedimentos pertinentes para a constituição de banco comercial (ver roteiro específico), com a seguinte particularidade: apenas as pessoas jurídicas controladoras devem publicar declaração de propósito e comprovar capacidade econômica compatível com o empreendimento.

 

 

2º Uma cartilha produzida pelo SERASA, Gerenciamento de crédito para cooperativas que dá uma visão perfeita sobre o assunto. Ela é bem completa.

Link direto: http://www.serasaexperian.com.br/cursosinteresses/palestras/ftp/ftp_0097.pdf

Ou  Cartilha Serasa

 

Não esqueça de ler meu livro e se gostar divulgue-o para seus amigos no facebook e twitter. É só clicar no banner abaixo:

Estatuto da CAIXA (Da Denominação, Sede, Foro, Duração e Demais Disposições Preliminares, Dos Objetivos, Do Pessoal)

Padrão

Nesta postagem coloquei  link para o estatuto da Caixa  caso você queira ver, mas atenção o que vai cair no concurso de 2012 é somente o tema da postagem e não todo o Estatuto.

Estatuto da Caixa

Estatuto da CAIXA (Da Denominação, Sede, Foro, Duração e Demais Disposições Preliminares, Dos Objetivos, Do Pessoal)

ESTATUTO DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL – CEF
CAPÍTULO I
DA DENOMINAÇÃO, SEDE, FORO, DURAÇÃO E DEMAIS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
Art. 1º A Caixa Econômica Federal – CEF é uma instituição financeira sob a forma de
empresa pública, criada nos termos do Decreto-Lei no 759, de 12 de agosto de 1969, vinculada
ao Ministério da Fazenda. Leia o resto deste post

A gestão da ética nas empresas públicas e privadas

Padrão

No final desta postagem um uma videoaula bem interessante sobre este assunto. Não esqueça de dar uma olhadinha no meu livro de aventura A Fortaleza do Centro. Coloquei o e-book no Amazon e dá para você ler os 3 primeiros capítulos. A Fortaleza do Centro

Bons estudos!

A gestão pública só toma ações se estiver previsto em lei e a gestão privada pode tomar todas as ações que achar necessárias para a empresa. As empresas que querem ter um programa de ética tem que ter comprometimento, clareza e transparência e todos devem participar, principalmente a alta direção para que seja um sucesso.

Mas porque as empresas criam um programa de ética:

– Sobrevivência;

– Aumentar os lucros;

– Credibilidade;

– Manutenção ( ou melhoria ) de uma boa imagem;

– Competitividade;

CONTINUE LENDO

Certificação e assinatura digital

Padrão

Esta postagem foi desenvolvida da seguinte forma:

1º Uma postagem feita por Emerson Alecrim retirado do site Arquivar com o título Assinatura Digital e Certificação Digital

2º Uma postagem de Newton Freitas com o título, A ASSINATURA DIGITAL & A CERTIFICAÇÃO

3º Uma cartilha feita pelo ITI ( Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), autarquia federal vinculada à Casa Civil da Presidência da República, é a “AC-Raiz” da ICP-Brasil)  com o título O que é Certificação Digital?

4º Um Vídeo feito com o tema COMO TUDO FUNCIONA ASSINATURA DIGITAL E CERTIFICADO

Espero que aproveitem bem e bons estudos!

Aproveito para pedir que baixe meu livro A Fortaleza do Centro e fazer um comentário e caso goste divulgar para seus amigos, se possível no facebook e twitter.

 

1º Uma postagem feita por Emerson Alecrim retirado do site Arquivar com o título Assinatura Digital e Certificação Digital

Assinatura Digital e Certificação Digital Leia o resto deste post

Questões de concurso da caixa 2010 resolvidos

Padrão

ACESSO RÁPIDO DOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS COM LINKS:

CAIXA 2014 – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO COM LINKS

BANCO DO BRASIL 2014 – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO COM LINKS

Não esqueça de baixar gratuitamente meu livro A Fortaleza do Centro e depois fazer um comentário: Baixar

Texto para as questoes de 1 a 8
1 Especialistas concordam que é papel do
ensino fundamental e médio — e não apenas da
universidade — cooperar de alguma forma com o processo de
4 formação dos futuros profissionais. Isso não implica ensinar
jovens estudantes a mexer com planilhas de cálculos ou a
empreender um novo negócio. Requer, sim, dar-lhes recursos
7 para lidar com a realidade e, por exemplo, com a competição
que um dia virá. Então, a dúvida que permanece é: nossas
escolas de fato cumprem essa tarefa?
10 Carlos Alberto Ramos, professor do Departamento de
Economia da Universidade de Brasília, aponta falhas nessa
missão. Ele identifica um abismo na transição entre o sistema
13 escolar e o mercado de trabalho. “Nosso modelo educacional
é muito segmentado, e os conhecimentos de línguas e
matemática, por exemplo, são muito diferentes dos valores
16 compreendidos durante a vida profissional”, defende.
O despreparo dos jovens, portanto, é patente. “Desde
cedo, é preciso ensinar as crianças a pensar e a se adequar a
19 novas realidades”, diz Ramos. “Elas contam, inclusive, com
uma vantagem para isso: são mais flexíveis a mudanças e estão
sempre abertas a novas tecnologias”. Infelizmente, conclui o
22 especialista, não é isso o que acontece nas escolas.
O mais curioso é que, a despeito de qualquer
discussão sobre o dever das escolas, ajudar no
25 desenvolvimento do aluno com vistas à sua colocação no
mercado de trabalho é um fundamento no país, estabelecido
pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, conjunto
28 de normas que dá o norte ao sistema educacional brasileiro.
Portanto, tal tarefa cabe a todos os níveis do ensino básico, dos
cinco aos 17 anos.
31 Para Claudio de Moura Castro, especialista em
educação, as escolas de ensino infantil e fundamental oferecem
aos estudantes, geralmente, a proposta correta para a
34 capacitação para a vida profissional. Isso significa: ensinar a
ler, escrever e falar adequadamente já durante a alfabetização
infantil. O problema, segundo o especialista, aparece no ensino
37 médio. “Nesse nível, as escolas são desmotivadoras,
oferecendo conteúdos específicos para que os alunos estejam
preparados para o vestibular”, afirma. “Mas, na verdade, não
40 preparam o estudante para nada”.
Moura Castro aponta três habilidades fundamentais
aos profissionais de hoje e do futuro. Elas são decorrentes da
43 boa leitura, da boa escrita e da capacidade de comunicar-se
bem. “Todos os profissionais precisam saber resolver
problemas, falar em público e trabalhar em equipe”, sentencia.
46 “É nesse momento de aprendizado que se dissolve a fronteira
entre o que é acadêmico — ensinado na escola — e o que é
profissional e prático para o mercado de trabalho.”
Marina Dias. Bom profissional se faz na escola, 4/9/2009.
Internet: <veja.abril.com.br> (com adaptações



Questão 1

Seriam mantidos o sentido original do texto e sua correção gramatical caso fosse:
A substituída a expressão “com o” (l.3) por ao.
B inserida a preposição em imediatamente após a forma verbal
“implica” (l.4).
C suprimida a preposição ‘a’ que aparece logo após a conjunção
‘e’, na linha 18.
D substituída a preposição “a” por em logo após a forma verbal
“cabe” (l.29).
E substituído o termo “aos” (l.33) por para os.

Resposta correta : E

Questão: 1
Parecer: ANULAR  ( Feito pela Cespe )
Justificativa: Há duas opções corretas. Além da opção apontada como correta nos gabaritos oficiais preliminares,
“a opção substituído o termo “aos” (ℓ.33) por para os.” também está correta, uma vez que a substituição nela
sugerida preserva a correção gramatical e o sentido do período. Sendo assim, opta-se pela anulação da questão.


As questões de matemática  9 ao 14  estão neste link com solução :prova_caixa_econ_tecnico_bancario_novo-n

9- Se, ao descontar uma promissória com valor de face de R$ 5.000,00, seu detentor
receber o valor de R$ 4.200,00, e se o prazo dessa operação for de 2 meses, então a taxa
mensal de desconto simples por fora será igual a
A 5%.
B 6%.
C 7%.
D 8%.
E 9%.
Solução
Valor nominal(N):
N = R$ 5.000,00
Valor descontado(V):
V = R$ 4.200,00
Desconto comercial simplificado(Dc):
Dc = N – V
Dc = 5000 – 4200
Dc = R$ 800,00
Prazo de antecipação(n):
n =2 meses
Dc = N . d . n
800 = 5000 . i . 2
800 = 10000i
i = 800/ 10000

i = 8/100
d = 8% a.m.
Resposta: D

Questão 10 ( Prova: CESPE – 2010 – Caixa – Técnico Bancário / Matemática Financeira / Sistema Francês – Tabela Price;  )

Uma dívida no valor de R$ 10.000,00, contraída pelo sistema francês de amortização (tabela Price), com juros de 1,29% ao mês, será paga em 4 prestações mensais. Nesse caso, considerando-se 0,95 como valor aproximado de 1,0129 -4, cada prestação será igual a

  • a) R$ 2.620,00.
  • b) R$ 2.610,00.
  • c) R$ 2.600,00.
  • d) R$ 2.590,00.
  • e) R$ 2.580,00.

Achei várias soluções na internet veja qual é a melhor para você aprender:

Valor Presente = Prestação P ((1 – (1/(1+i)^n)) / i

10000 x i = P ( 1 – ( 1/ (1 + 0,0129)⁴)

10000 x 0,0129 = P ( 1 – (1/(1,0129)⁴) ( agora tem que inverter esta equação )

129 = P  (1 – ( 1,0129 -4)   ( no enunciando esta equação 1,0129 -4 é equivalente a 0,95 então é só substituir )

10000 x i = Prestação (1 – 0,95)
129= Prestação x 0,05
Prestação = 129/0,05
Prestação = 2.580,00
Usando basicamente a mesma fórmula só que com uma pequena alteração:
VP = P (1 – ( 1 + i )^-n)/i
10000 x 0,0129 = P ( 1 – ( 1 + 0,0129 )^-4)
129 = P ( 1 – (1,0129)^-4 )   ( no enunciando esta equação 1,0129 -4 é equivalente a 0,95 então é só substituir )
129 = P ( 1- 0,95 )
129 = P x 0,05
P = 129/0,05
P= 2580,00

Caso o aluno não lembrasse da fórmula do fator de valor atual, precisaria saber como chegar a ela. É
basicamente a mesma ideia da soma de termos de uma progressão geométrica.
O valor atual dos quatro pagamentos deve ser igual ao valor da dívida. Logo:
10.000
1,0129 1,01292 1,01293 1,01294 X + X + X + X = (equação I).
Vamos multiplicar os dois lados da igualdade por 1,0129:
10.000 1,0129
1,0129 1,01292 1,01293 X + X + X + X = × (equação II).
Agora vamos subtrair a equação II da equação I:
10.000 0,0129
1,01294 X − X = ×
) 10.000 0,0129
1,0129
(1 1 4 X × − = ×
X × (1− 0,95) = 10.000× 0,0129
X × 0,05 = 10.000× 0,0129
X = 2.580

Quando a questão fala em tabela Price, está querendo dizer apenas que estamos trabalhando com o Sistema Francês de amortização, e que já está tudo ok em termos de desenho, ou seja, a primeira parcela já está mesmo ao final do primeiro período!

Assim, se ele nos deu uma taxa mensal e o as parcelas também já são mensais, resta-nos apenas aplicar a fórmula da amortização.

Antes, porém, teremos que descobrir quanto vale o fator A 4, 1,29% que não foi fornecido pelo enunciado!

Aplicando a fórmula adaptada que aprendemos acima, teremos:

An,i = [1-(1+i)-n] / i  

A4,1,29% = [1-(1+0,0129)-4] / 0,0129  

Vejam por que tivemos que aplicar esta fórmula alternativa! Foi porque a questão nos disse que 1,0129-4=0,95. Ele, o elaborador, queria que usássemos essa informação para facilitar nossas contas!

Assim, teremos:

A4,1,29% = [1-0,95]/0,0129 = 0,05 / 0,0129 = 3,875968

Tudo isso fizemos, meus amigos, para agora podermos aplicar a equação da Amortização. Teremos:

T = P . A n,i  à 10.000 = P . A4,1,29%  à P = 10.000 / A4,1,29% 

P = 10.000/3,875968  à P = 2.580,00 à Resposta!

Questão 11

Em uma pesquisa de opinião, foram entrevistados 2.400
eleitores de determinado estado da Federação, acerca dos
candidatos A, ao Senado Federal, e B, à Câmara dos Deputados,
nas próximas eleições. Das pessoas entrevistadas, 800 votariam no
candidato A e não votariam em B, 600 votariam em B e não
votariam em A e 600 não votariam em nenhum desses dois
candidatos.
Com base nessa pesquisa, a probabilidade de um eleitor desse
estado, escolhido ao acaso,
A votar no candidato A ou no candidato B será igual a 0,75.
B votar nos candidatos A e B será igual a 0,2.
C votar no candidato B e não votar no candidato A será igual 1/3

D votar em apenas um desses dois candidatos será igual a 0,5
E não votar no candidato A será igual a 1/3

P = 1800/2400 =  3/4 = 0,75 = 75%

Resposta: A

Desenvolvimento no link acima.

12- Se a quantia de R$ 5.000,00, investida pelo período de 6 meses, produzir o
montante de R$ 5.382,00, sem se descontar a inflação verificada no período, e se a taxa
de inflação no período for de 3,5%, então a taxa real de juros desse investimento no
período será de
A 4,5%.
B 4%.
C 3,5%.
D 3%.
E 2,5%.

Desenvolvimento e resposta no link acima

13- Um computador é vendido em 8 prestações mensais, consecutivas e iguais a R$
350,00. Os juros cobrados no financiamento desse computador correspondem a juros
compostos mensais de 7% sobre o preço à vista. Nesse caso, considerando-se 0,582
como valor aproximado para 1,07-8, se a primeira prestação for paga um mês após a
compra, o preço à vista do computador será igual a
A R$ 2.050,00.
B R$ 2.060,00.
C R$ 2.070,00.
D R$ 2.080,00.
E R$ 2.090,00.

Desenvolvimento e resposta no link acima

14- Na negociação de uma dívida no valor de R$ 10.000,00, o credor ofereceu as
seguintes opções para o devedor.
I Pagar toda a dívida, no ato da negociação, com desconto de 1,8% sobre o valor da
dívida.
II Pagar em 2 prestações mensais, iguais e consecutivas, sem desconto, com a primeira
prestação vencendo depois de 2 meses da negociação.
III Pagar em 3 prestações mensais, iguais e consecutivas, sem desconto, com a primeira
prestação vencendo um mês após a negociação.
IV Pagar em 4 prestações mensais, iguais e consecutivas, sem desconto, com a primeira
prestação vencendo no ato da negociação.
Considerando 0,99, 0,98 e 0,97 como valores aproximados para 1,01-1, 1,01-2 e 1,01-3 ,
respectivamente, e supondo que o devedor poderá aplicar, no ato da negociação e a
juros compostos de 1% ao mês, quantias necessárias ao pagamento da dívida, assinale a
opção correta.
A Se escolher a opção I, o devedor desembolsará R$ 9.800,00 no ato da negociação.
B A opção mais vantajosa financeiramente para o devedor é a I.
C A opção menos vantajosa financeiramente para o devedor é a IV.
D Para o devedor, a opção III é financeiramente mais vantajosa que a II.
E Para ter quantias suficientes para pagar as prestações ao escolher a opção III, o
devedor deverá aplicar, no ato da negociação, R$ 9.750,00.

Solução link acima.

15 –

Acerca da relação entre ética e moral, assinale a opção correta.
A  A ética é equivalente à moral porque ambos os preceitos
investigam os princípios fundamentais do comportamento
humano.

( errado:Ética é o principio, moral são aspectos de condutas especificas)
B  A ética é temporal, enquanto a moral é permanente.

(errado:Ética é temporal, moral é temporária)
C A simples existência da moral significa a presença explícita de
uma ética, entendida como filosofia moral, isto é, uma reflexão
que discute, problematiza e interpreta o significado dos valores
morais.

( errado: A simples existência da moral em uma sociedade não significa a presença explícita de uma ética, entendida como filosofia moral, isto é, uma reflexão que discute, problematiza e interpreta os significados dos valores morais )
D A partir do estudo da ética, pode-se considerar uma visão
utilitarista, em que a verdade de uma proposição consiste no
fato de que ela é útil, tendo alguma espécie de êxito ou
satisfação.

Certo
E A ética reflexiva se dedica exclusivamente à reflexão sobre os
deveres das pessoas contidos nos códigos específicos dos
grupos sociais

Errado: A ética normativa é “de fora pra dentro”: baseia-se num sistema de regras de conduta que precisamos obedecer.

A ética reflexiva é “de fora pra dentro”, portanto baseada em julgamento interno, individual.

Pelo que pesquisei na internet esta questão causou polêmica, pois algumas pessoas acham que a resposta correta seria a C, mas verifiquei no CESPE e esta questão não foi anulada.

Noções de ética empresarial e profissional

Padrão

ACESSO RÁPIDO DOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS COM LINKS:

CAIXA 2014 – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO COM LINKS

BANCO DO BRASIL 2014 – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO COM LINKS

MINISTÉRIO DA FAZENDA 2014 – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO COM LINKS

POLÍCIA FEDERAL 2013 – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO COM LINKS

Não esqueça de baixar meu livro de ficção A FORTALEZA DO CENTRO e fazer um comentário : BAIXAR GRÁTIS

Esta postagem foi desenvolvida da seguinte forma:

1º Texto retirado de uma apostila  escrita por Osmar Ponchirolli e José Edmilson de Souza Lima sobre ética empresarial no site da Fae Centro Universitário de uma coleção Gestão Empresarial

2º Texto retirado do site Web Artigos sobre Ética, Ética Empresarial, Moral e Responsabilidade Social na qual não consta o nome do autor;

3º Dois vídeos com entrevista com Professor Walter Santos para o Canal VG.

Espero que aproveitem bem e bons estudos!

Aproveito para pedir que baixe meu livro A Fortaleza do Centro e fazer um comentário e caso goste divulgar para seus amigos, se possível no facebook ou twitter.

1º Texto retirado de uma apostila  escrita por Osmar Ponchirolli e José Edmilson de Souza Lima sobre ética empresarial no site da Fae Centro Universitário de uma coleção Gestão Empresarial

Ética Empresarial Leia o resto deste post

Código de Ética da CAIXA

Padrão

Esta matéria foi retirada do site da Caixa

.

Consciência Ética

Respeito, Honestidade, Compromisso, Transparência, Responsabilidade

A conjuntura em que vivemos exige uma profunda reflexão em torno dos caminhos percorridos, com o objetivo de se delinear ações que favoreçam a prosperidade, a sustentabilidade, a segurança e a cidadania para todos, por meio de um esforço conjunto de todas as sociedades e culturas.
Do contrário, as gerações futuras estarão comprometidas.

Nesse contexto, delineia-se o papel da CAIXA como um espaço de promoção de melhores condições de vida, em todos os sentidos, e de formação de pessoas socialmente responsáveis.

A consciência ética surge como um elemento fundamental desse processo e se revela na prática cotidiana por meio da ação alicerçada na responsabilidade sócio-ambiental.

Revela-se, portanto, como instrumento de natureza imprescindível para a CAIXA, o seu Código de Ética, por sistematizar os valores éticos que devem nortear a condução dos negócios, orientar as ações e o relacionamento com os interlocutores internos e externos. Leia o resto deste post