Noções de recursos humanos

Padrão

Noções de recursos humanos:

CLT, benefícios, higiene, segurança e qualidade de vida.

CLT

Achei muito interessante este site do TRT em que tem a CLT Dinâmica, onde você navega por assunto. Caso você queira baixar a CLT tem um link na página.  Com certeza você vai encontrar tudo sobre a CLT para o concurso.

CLT dinâmica

Benefícios

O QUE SÃO BENEFÍCIOS

Benefícios sociais são aquelas facilidades, conveniências, vantagens e serviços que as empresas oferecem aos seus empregados, como remuneração indireta, no sentido de poupar-lhes esforços e preocupação.

OBJETIVOS DOS BENEFÍCIOS

1)     Aumentar a produtividade;

2)     Melhorar o clima organizacional (aumenta o moral, o relacionamento social, sentimento de segurança, lealdade e melhora a relação com a empresa, reduzindo queixas);

3)     Facilitar o recrutamento;

4)     Conseguir reter os empregados competentes (reduz turnover e absenteísmo);

5)     Melhorar da qualidade de vida dos empregados.

TIPOS DE BENEFÍCIOS

a) Quanto À Exigência

  • Legais: exigidos pela legislação trabalhista, previdenciária ou convenção coletiva entre sindicatos (13º salário, férias, aposentadoria, seguro de acidentes do trabalho, auxílio doença = “repouso remunerado”, salário família, salário maternidade, horas extras, adicional noturno, etc);
  • Espontâneos: concedidos por liberdade das empresas (gratificações, seguro de vida em grupo, refeições, transporte, empréstimos, convênio de assistência médico-hospitalar, complementação de aposentadoria, etc).

b) Quanto À Natureza

  • Monetários: concedidos em dinheiro, através da folha de pagamento, gerando encargos (13º salário, férias, aposentadoria, complementação da aposentadoria, gratificações, planos de empréstimos, complementação de salário nos afastamentos por doença, reembolso ou financiamento de remédios, etc);
  • Não monetários: serviços, vantagens ou falicilidades para os usuários (refeitório, assistência médico-hospitalar e odontológica, serviço social e aconselhamento, clube, seguro de vida em grupo, transporte, horário móvel de entrada e saída do pessoal de escritório, etc).

c) Quanto Aos Objetivos

  • Assistenciais: visam prover certas condições de segurança e previdência ao empregado e sua família nos imprevistos ou emergências (assistência médico-hospitalar, assistência odontológica, empréstimos, serviço social, complementação de aposentadoria, complementação de salário nos afastamentos prolongados por doença, seguro de vida em grupo, seguro de acidentes pessoais, etc);
  • Recreativos: objetivam dar condições de repouso, diversão, recreação, higiene mental e lazer (clube, áreas de lazer na empresa, música ambiente, atividades esportivas, excursões, festividades, etc);
  • Supletivos: englobam certas facilidades, conveniências e utilidades que melhoram a qualidade de vida do empregado (transporte, restaurante, estacionamento, horário móvel, cooperativas de alimentos, agência bancária, etc).

CUSTOS DOS BENEFÍCIOS

A remuneração (direta ou indireta) dos participantes de uma organização é um dos custos de maior relevância. Os benefícios concedidos além das exigências legais constituem uma substancial parcela no orçamento de despesas, variando de acordo com:

  • Número de empregados;
  • Nível sócio-econômico do pessoal;
  • Política salarial da empresa;
  • Distribuição etária do pessoal;
  • Proporção entre maiores e menores, homens e mulheres, solteiros e casados;
  • Localização da empresa;
  • Condições de infra-estrutura da comunidade, etc.

Alguns benefícios são pagos integralmente pela empresa (repouso remunerado), outros são pagos integralmente pelos empregados (seguro de vida em grupo, cooperativas de consumo, etc), enquanto outros são rateados (refeições, transporte, assistência educacional, etc), devendo sempre:

1)     Trazer contribuição (produtividade) também para a empresa, ao menos igual ao seu custo;

2)     Os seus custos devem poder ser planejados;

3)     Seus custos devem ter uma participação relativa do empregado, para gerar interesse e valor.

DISFUNÇÕES DOS BENEFÍCIOS

Quando não são bem planejados e administrados, os benefícios podem ocasionar:

  • Acusações de paternalismo;
  • Custos excessivamente altos;
  • Perda de vitalidade, ao tornar-se hábito;
  • Manter os trabalhadores menos produtivos (acomodados);
  • Negligência quanto a outras funções de pessoal (controle de freqüência, penalidades, etc);
  • Novas fontes de queixas e reclamações;
  • Relações questionáveis entre motivação e produtividade

Higiene do Trabalho

A higiene do trabalho está relacionada com as condições ambientais de trabalho que asseguram a saúde física e mental e com as condições de bem-estar das pessoas. Do ponto de vista de saúde física, o local de trabalho constitui a área de ação da higiene do trabalho, envolvendo aspectos ligados à exposição do organismo humano a agentes externos como ruído, ar, temperatura, umidade, luminosidade e equipamentos de trabalho.
Assim, um ambiente saudável de trabalho deve envolver condições ambientais físicas que atuem positivamente sobre todos os órgãos dos sentidos humanos, como visão, audição, tato, olfato e paladar. Do ponto de vista de saúde mental, o ambiente de trabalho deve envolver condições psicológicas e sociológicas saudáveis e que atuem positivamente sobre o comportamento das pessoas, evitando impactos emocionais como o estresse.

Higiene do Trabalho refere-se a um conjunto de normas e procedimentos que visa à proteção da integridade física e mental do trabalhador, preservando-o dos riscos de saúde inerentes às tarefas do cargo e ao ambiente físico onde são executados.
Um ambiente de trabalho agradável pode melhorar o relacionamento interpessoal e a produtividade, assim como reduzir acidentes, doenças, absenteísmo e rotatividade do pessoal. Fazer do ambiente um local agradável para se trabalhar tornou-se uma verdadeira obsessão para as empresas bem-sucedidas.

Principais itens do programa de higiene do trabalho estão relacionados com:

1. Ambiente físico de trabalho
– Iluminação: luminosidade adequada a cada tipo de atividade.
– Ventilação: remoção de gases, fumaças e odores desagradáveis, bem como o afastamento de possíveis fumantes ou a utilização de máscaras.
– Temperatura: manutenção de níveis adequados de temperatura.
– Ruídos: remoção de ruídos ou utilização de protetores auriculares.

2.Ambiente psicológico de trabalho
– Relacionamentos humanos agradáveis.
– Tipo de atividade agradável e motivadora.
– Estilo de gerência democrático e participativo.
– Eliminação de possíveis fontes de estresse.

3. Aplicação de princípios de ergonomia
– Máquinas e equipamentos adequados às características humanas.
– Mesas de instalações ajustadas ao tamanho das pessoas.
– Ferramentas que reduzam a necessidade de esforço físico humano.

4. Saúde ocupacional

Segurança do Trabalho:

Na segurança do trabalho também é importante que a empresa forneça máquinas adequadas, em perfeito estado de uso e de preferência com um sistema de travas de segurança. É fundamental que as empresas treinem os funcionários e os alertem em relação aos riscos que máquinas podem significar no dia-a-dia. Caso algum funcionário apresente algum problema de saúde mais tarde ou sofra algum acidente, a responsabilidade será toda da empresa por não ter obrigado o funcionário a seguir os procedimentos adequados de segurança. Caso o funcionário se recuse a usar os equipamentos que o protegerão de possíveis acidentes, a organização poderá demiti-lo por justa causa.

As prevenções dessas lesões/acidentes podem ser feitas através de:
* Estudos e modificações ergonômicas dos postos de trabalho.
* Uso de ferramentas e equipamentos ergonomicamente adaptados ao trabalhador.
* Diminuição do ritmo do trabalho.
* Estabelecimento de pausas para descanso.
* Redução da jornada de trabalho.
* Diversificação de tarefas.
* Eliminação do clima autoritário no ambiente de trabalho.
* Maior participação e autonomia dos trabalhadores nas decisões do seu trabalho.
* Reconhecimento e valorização do trabalho.
* Valorização das queixas dos trabalhadores.

É preciso mudar os hábitos e as condições de trabalho para que a higiene e a segurança no ambiente de trabalho se tornem satisfatórios. Nessas mudanças se faz necessário resgatar o valor humano. Nesse contexto, a necessidade de reconhecimento pode ser frustrada pela organização quando ela não valoriza o desempenho. Por exemplo, quando a política de promoção é baseada nos anos de serviço e não no mérito ou, então, quando a estrutura salarial não oferece qualquer possibilidade de recompensa financeira por realização como os aumentos por mérito.

Se o ambiente enfatizar as relações distantes e impessoais entre os funcionários e se o contato social entre os mesmos for desestimulado, existirão menos chances de reconhecimento. Conforme Arroba e James (1988) uma maneira de reconhecer os funcionários é admitir que eles têm outras preocupações além do desempenho imediato de seu serviço.

Uma outra causa da falta de reconhecimento dos funcionários na organização são os estereótipos, pois seus julgamentos não são baseados em evidências ou informações sobre a pessoa. A partir do momento que as pessoas fazem parte de uma organização podem obter reconhecimento positivo ou negativo. Os grupos de trabalho, por exemplo, podem satisfazer ou frustrar as necessidades de reconhecimento.

Enfatizo bem, no final deste artigo, a importância do reconhecimento porque a partir do momento que a organização está preocupada com a higiene e a segurança do trabalhador, ele está sendo valorizado. E quando os colaboradores percebem o fato de serem valorizados, reconhecidos isso os torna mais motivados para o trabalho.

Qualidade de Vida no Trabalho (QVT)

O termo Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) foi cunhado por Louis Davis na década de 1970, quando desenvolvia um projeto sobre desenho de cargos. Para ele, o conceito de QVT refere-se à preocupação com o bem-estar geral e a saúde dos trabalhadores no desempenho de suas tarefas. O conceito de QVT envolve tanto os aspectos físicos e ambientais como os aspectos psicológicos do local de trabalho.

A QVT assimila duas posições antagônicas: a reivindicação dos empregados quanto ao bem-estar e satisfação no trabalho; e, de interesse das organizações quanto aos seus efeitos potenciais sobre a produtividade e a qualidade.

A QVT tem sido utilizada como indicador das experiências humanas no local de trabalho e do grau de satisfação das pessoas que desempenham o trabalho. A gestão da qualidade total nas organizações depende fundamentalmente da otimização do potencial humano, isto é, depende de quão bem as pessoas se sentem trabalhando na organização. A QVT representa em que grau os membros da organização são capazes de satisfazer suas necessidades pessoais através do seu trabalho na organização.

A QVT envolve uma constelação de fatores:

1- A satisfação com o trabalho executado.
2- As possibilidades de futuro na organização.
3- O reconhecimento pelos resultados alcançados.
4- O salário percebido.
5- Os benefícios auferidos.
6- O relacionamento humano dentro do grupo e da organização.
7- O ambiente psicológico e físico de trabalho.
8- A liberdade e responsabilidade de decidir.
9- As possibilidades de participar.

A QVT envolve os aspectos intrínsecos (conteúdo) e extrínsecos (contextos) do cargo. Ela afeta atitudes pessoais e comportamentos relevantes para a produtividade individual e grupal, tais como: motivação para o trabalho, adaptabilidade a mudanças no ambiente de trabalho, criatividade e vontade de inovar ou aceitar mudança.

A importância das necessidades humanas varia conforme a cultura de cada indivíduo e cada organização. Portanto, a QVT não é determinada apenas pelas características individuais (necessidades, valores, expectativas) ou situacionais (estrutura organizacional, tecnologia, sistemas de recompensas, políticas internas), mas sobre tudo pela atuação sistêmica dessas características individuais e organizacionais.

Programas ou Projetos de Qualidade de Vida no Trabalho

– Projetos Culturais (biblioteca, painéis, informativos)
– Projetos Educacionais (parcerias com instituições de ensino, custeio %)
– Projetos Esportivos (patrocínios, incentivos a prática, associação, clube)
– Projetos Sociais (eventos para a comunidade e família, colônia de férias)
– Projetos Ambientais (reciclagem, dicas de economia de energia e água)
– Outros (nascimento filhos, comemoração tempo de empresa, aniversariante do mês, dia do trabalhador, dia das crianças, dia das mães, dia dos pais, etc).

a matéria de qualidade do trabalho foi retirado do site cursos no cd

Se você quer mais informações sobre qualidade de vida no trabalho clique no link e você irá para página do rhportal que terá um artigo sobre o assunto para você. Qualidade de vida no trabalho.

O assunto higiene no trabalho foi retirado do site cursos no cd

Segurança do trababho foi retirado do site rh.com.br

Se o site está te ajudando a atingir seus objetivos, que tal também nos ajudar a levar informação de qualidade para todos. Clique aí no banner abaixo, é muito simples.

Anúncios

»

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s