Skip to content

Morfossintaxe – Período simples e Período composto

09/11/2011

1- A base desta postagem foi um artigo desenvolvido por Roberta Laisa Dantas de sousa no site do Info Escola.

2- Após a parte teórica foi colocado alguns exercícios retirado do site Português é lindo:
3- E por fim coloquei duas vídeos aulas para complementar seus estudos.
Espero que esteja completo o assunto, mas caso queira acrescentar algo para enriquecer a matéria poste um comentário.
Abraços e bons estudos!

Morfossintaxe – Período simples e Período composto
Período é um enunciado formado por uma ou mais orações. Relembrando que oração é uma frase que possui verbo. Frase é qualquer enunciado com sentido completo, ou seja, tem significado. O período com uma única oração é chamado de período simples ou absoluto, já com mais de uma oração é chamado de período composto.

Observação contar o número de verbos para descobrir se o período simples ou composto.

Exemplos:
– Nunca mais encontrei  aquele livro. (período simples)

Quero que você me empreste seu livro. (período composto)

Tome cuidado com os carros! (período simples)

- Eu peço que você tome cuidado com os carros. (período composto)

- Os animais precisam chamar a matilha para caça. (período simples)

- Maria entrou em casa depois da hora combinada, levou bronca do pai e trancou-se em seu quarto. (período composto)

Para que servem o período simples e o período composto?

Ao escrever um texto de forma mais direta e reduzida, para atingir um público amplo usa-se períodos simples ou períodos compostos por coordenação. Quando o texto é complexo e pretende-se atingir um público que domina estruturas elaboradas da língua emprega-se o período composto por subordinação.

O período composto pode ser por coordenação ou subordinação. O período composto por coordenação é composto por orações independentes enquanto o período composto por subordinação é composto por orações dependentes.

Classificação das orações coordenadas: assindéticas e sindéticas (aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas e explicativas):

Coordenadas Assindéticas
São orações coordenadas entre si e que não são ligadas através de nenhum conectivo. Estão apenas justapostas.

Coordenadas Sindéticas
Ao contrário da anterior, são orações coordenadas entre si, mas que são ligadas através de uma conjunção coordenativa. Esse caráter vai trazer para esse tipo de oração uma classificação:

As orações coordenadas sindéticas são classificadas em cinco tipos: aditivas, adversativas, alternativas, conclusivas e explicativas.

Vejamos exemplos de cada uma delas:

Orações Coordenadas Sindéticas Aditivase, nem, não só… mas também, não só… como, assim… como.

- Não só cantei como também dancei.
– Nem comprei o protetor solar, nem fui à praia.
– Comprei o protetor solar e fui à praia.

Orações Coordenadas Sindéticas Adversativasmas, contudo, todavia, entretanto, porém, no entanto, ainda, assim, senão.

- Fiquei muito cansada, contudo me diverti bastante.
– Ainda que a noite acabasse, nós continuaríamos dançando.
– Não comprei o protetor solar, mas mesmo assim fui à praia.

Orações Coordenadas Sindéticas Alternativasou… ou; ora…ora; quer…quer; seja…seja.

- Ou uso o protetor solar, ou uso o óleo bronzeador.
– Ora sei que carreira seguir, ora penso em várias carreiras diferentes.
– Quer eu durma quer eu fique acordado, ficarei no quarto.

Orações Coordenadas Sindéticas Conclusivaslogo, portanto, por fim, por conseguinte, conseqüentemente.

- Passei no vestibular, portanto irei comemorar.
– Conclui o meu projeto, logo posso descansar.
– Tomou muito sol, consequentemente ficou adoentada.

Orações Coordenadas Sindéticas Explicativasisto é, ou seja, a saber, na verdade, pois.

- Só passei na prova porque me esforcei por muito tempo.
– Só fiquei triste por você não ter viajado comigo.
– Não fui à praia pois queria descansar durante o Domingo.

Classificação das orações subordinadas: substantivas (subjetivas, objetivas diretas, objetivas indiretas, completivas nominais, predicativas, apositivas e agentes da passiva); adjetivas (restritivas e explicativas); adverbiais (causais, comparativas, concessivas, condicionais, conformativas, consecutivas, finais, proporcionais e temporais).

Orações Subordinadas Substantivas

São orações que exercem a mesma função que um substantivo, na estrutura sintática da frase.

Exemplo 1:

A menina quis um sorvete. (período simples)
A menina = sujeito;
Quis = verbo transitivo direto;
Um sorvete = objeto direto;

Temos duas posições na frase anterior em que podemos usar um substantivo: o sujeito (menina) e o objeto direto (sorvete). Nessas mesmas posições podem aparecer, em um período composto, orações subordinadas substantivas.

Dependendo de onde elas apareçam e da função que elas exerçam, poderemos classificar como Subjetiva (função de sujeito) ou como Objetiva direta (função de objeto direto).

Sendo assim, notamos que:

A menina quis que eu comprasse sorvete. (período composto)
A menina = sujeito;
Quis = verbo transitivo direto;
Que eu comprasse sorvete = Oração subordinada substantiva Objetiva direta

E ainda em:

Quem me acompanhava quis um sorvete. (período composto)
Quem me acompanhava = oração subordinada subjetiva;
Quis = verbo transitivo direto;
Um sorvete = Objeto direto;

Além das posições de sujeito e objeto direto, as orações subordinadas substantivas podem exercer a função de um predicativo, de um objeto indireto, de um aposto e de um complemento nominal.

Portanto podemos ter oração subordinada substantiva de 6 tipos:

1. Subjetiva: ocupa a função de sujeito.

Exemplos:

- É preciso que o grupo melhore.
Verbo de Ligação + predicat. + O. S. S. Subjetiva

- É necessário que você compareça à reunião.
VL + predicat. O. S. S. Subjetiva

- Consta que esses homens foram presos anteriormente.
VI + O. S. S. Subjetiva

- Foi confirmado que o exame deu positivo.
Voz passiva O. S. S. Subjetiva

2. Predicativa: ocupa a função do predicativo do sujeito.

Exemplos:

- A dúvida é se você virá.
Suj. + VL + O. S. S. Predicativa

- A verdade é que você não virá.
Suj. + VL + O. S. S. Predicativa

3. Objetiva Direta: ocupa a função do objeto direto. Completa o sentido de um Verbo Transitivo Direto.

Exemplos:

- Nós queremos que você fique.
Suj. + VTD + O. S. S. Obj. Direta

- Os alunos pediram que a prova fosse adiada.
Sujeito + VTD + O. S. S. Objetiva Direta

4. Objetiva Indireta: ocupa a função do objeto indireto.

Exemplos:

- As crianças gostam (de) que esteja tudo tranqüilo.
Sujeito + VTI + O. S. S. Objetiva Indireta

- A mulher precisa de que alguém a ajude.
Sujeito + VTI + O. S. S. Obj. Indireta

5. Completiva Nominal: ocupa a função de um complemento nominal.

Exemplos:

- Tenho vontade de que aconteça algo inesperado.
Suj. + VTD + Obj. Dir. + O. S. S. Completiva Nominal

- Toda criança tem necessidade de que alguém a ame.
Sujeito + VTD + Obj. Dir. + O. S. S. Comp. Nom.

6. Apositiva: ocupa a função de um aposto.

Exemplos:

- Toda a família tem o mesmo objetivo: que eu passe no vestibular.
Sujeito + VTD + Objeto Direto + O. S. S. Apositiva

Orações Subordinadas Adjetivas

Orações adjetivas são aquelas orações que exercem a função de um adjetivo dentro da estrutura da oração principal. Elas são sempre iniciadas por um pronome relativo e servem para caracterizar algum nome que aparece na estrutura da frase. Há dois tipos de orações adjetivas: as restritivas e as explicativas.

O. S. Adjetivas Restritivas: funcionam como adjuntos adnominais e servem para designar algum elemento da frase. Não pode ser isolada por vírgulas, e restringe, identifica o substantivo ou pronome ao qual se refere.

Exemplo:

- Você é um dos poucos alunos que eu conheço.
Suj. + VL + predicativo + O.S. Adjetiva Restritiva

- Eles são um dos casais que falaram conosco ontem.
Suj. + VL + predicativo + O.S. Adjetiva Restritiva

- Os idosos que gostam de dançar se divertiram muito.
Suj. + O.S. Adjetiva Restritiva + VI + adj. Adv.

O. S. Adjetivas Explicativas: ao contrário das restritivas, são quase sempre isoladas por vírgulas. Servem para adicionar características ao ser que designam. Sua função é explicar, e funciona estruturalmente como um aposto explicativo.

Exemplo:

- Meu tio, que era advogado, prestou serviços ao réu.
Sujeito + O.S. Adj. Explicat. + VTDI + OD + OI

- Eu, que não sou perfeito, já cometi alguns erros graves.
Suj. + O.S. Adj. Explicat. + VTD + OD

- Os idosos, que gostam de dançar, se divertiram muito.
Suj. + O.S. Adj. Explicat. + VI + Adj. Adv.

Orações Subordinadas Adverbiais

Existem nove tipos de orações subordinadas adverbiais. Esse tipo de oração age na frase como um advérbio, modificando o sentido de outras orações e ocupando a função de um adjunto adverbial.

As orações adverbiais são sempre iniciadas por uma conjunção subordinativa.

São elas:
Causal: designam a causa, o motivo.

Exemplo:

- Ela cantou porque ouviu sua banda favorita.

Comparativa: estabelece uma comparação com a oração principal.

Exemplo:

- Ela andava leve como uma borboleta.

Concessiva: se opõe às idéias expressas pela oração principal.

Exemplo:

- Embora a prova estivesse fácil, demorei bastante para terminar.

Condicional: expressa uma condição para que aconteça aquilo que a oração principal diz.

Exemplo:

- Caso você não estude, ficará muito ansioso para a prova.

Conformativa: expressam conformidade ou algum tipo de acordo com a oração principal.

Exemplo:

Como eu havia te falado, a prova não estava fácil.

Consecutiva: é a conseqüência da oração principal.

Exemplo:

- Comecei o dia tão mal que não consegui me concentrar no trabalho.

Final: indica finalidade, propósito para que acontece a oração principal

Exemplo:

- Não vou fechar os portões da biblioteca, para que você possa fazer sua pesquisa.

Proporcional: indica proporção.

Exemplo:

Quanto mais você fumar, mais grave ficará sua doença.

Temporal: localiza a oração principal em um determinado tempo.

Exemplo:

Quando você voltar nós conversaremos com calma.

Caso você queira aprofundar mais a matéria tem um livro em Pdf que você pode ler direto na net desenvolvido por Claudio Cezar Henriques sobre Morfossintaxe feito pelo IESDE brasil que vale uma conferida. Clique Aqui!

Abaixo coloquei alguns exercícios retirado do site Português é lindo:

Morfossintaxe – Exercícios

1. Na oração: “Foram chamados às pressas todos os vaqueiros da fazenda vizinha”, o núcleo do sujeito é:a) todos;

b) fazenda;

c) vizinha;

d) vaqueiros;

e) pressas.

2. Assinale a alternativa em que o sujeito está incorretamente classificado:

a) chegaram, de manhã, o mensageiro e o guia (sujeito composto);

b) fala-se muito neste assunto (sujeito indeterminado);

c) vai fazer frio à noite (sujeito inexistente);

d) haverá oportunidade para todos (sujeito inexistente);

e) não existem flores no vaso (sujeito inexistente).

3. Em “Éramos três velhos amigos, na praia quase deserta”, o sujeito desta oração é:

a) subentendido;

b) claro, composto e determinado;

c) indeterminado;

d) inexistente;

e) claro, simples e determinado.

4. Indique a única frase que não tem verbo de ligação:

a) o sol estava muito quente;

b) nossa amizade continua firme;

c) suas palavras pareciam sinceras;

d) ele andava triste;

e) ele andava rapidamente.

5. Considere a frase: “Ele andava triste porque não encontrava a companheira”, os verbos grifados são respectivamente:

a) transitivo direto – de ligação;

b) de ligação – intransitivo;

c) de ligação – transitivo – indireto;

d) transitivo direto – transitivo indireto;

e) de ligação – transitivo direto.

6. “O toque dos sinos ao cair da noite era trazido lá da cidade pelo vento”. O termo grifado é:

a) sujeito;

b) objeto direto;

c) objeto indireto;

d) complemento nominal;

e) agente da passiva.

7. Na oração “Mestre Reginaldo, o impoluto, é uma sumidade no campo das ciências” – o termo grifado é:

a) adjunto adnominal;

b) vocativo;

c) predicativo;

d) aposto;

e) sujeito simples.

8. Na expressão: “por todos era apedrejado o Luizinho”, o termo grifado é:

a) objeto direto;

b) objeto indireto;

c) sujeito;

d) complemento nominal;

e) agente da passiva.

9. Dentre as orações abaixo, uma contém complemento nominal. Qual?

a) Meu pensamento é subordinado ao seu.

b) Você não deve faltar ao encontro.

c) Irei à sua casa amanhã.

d) Venho da cidade às três horas.

e) Voltaremos pela rua escura …

10. Em “a linguagem do amor está nos olhos” – os termos grifados são respectivamente:

a) complemento nominal e predicativo do sujeito;

b) adjunto adnominal e predicativo do sujeito;

c) adjunto adnominal e objeto direto;

d) complemento nominal e adjunto adverbial;

e) adjunto adnominal e adjunto adverbial.

11. “Diga ao povo que fico” é um período:

a) simples;

b) composto por coordenação;

c) composto por subordinação;

d) composto por coordenação e subordinação;

e) composto de três orações.

12. Confiamos no futuro Desconhecemos as coisas do futuro. Temos confiança no futuro

- Nas expressões acima, os termos grifados funcionam respectivamente, como:

a) objeto indireto; adjunto adnominal; complemento nominal;

b) objeto indireto; complemento nominal; objeto indireto;

c) objeto indireto; objeto indireto; complemento nominal;

d) objeto direto; adjunto adnominal; objeto indireto;

e) objeto direto; sujeito; complemento nominal.

13. O predicado é nominal em:

I – Você acha Cristina bonita, mamãe?

II – O mundo podia ser tranquilo.

III – “Zé Mané” não estava embriagado.

IV – O guarda noturno permanece atento a todos os perigos.

V – Os transeuntes ficaram assustados.

a) I – II – III;

b) II – III;

c) II – IV;

d) III – IV – V – II;

e) I – II – IV.

14. Em: “Bebe que é doce, papai” – a palavra grifada funciona como:

a) sujeito;

b) aposto;

c) vocativo;

d) adjunto adverbial;

e) adjunto adnominal.

15. Só muito mais tarde vim, a saber, que a chuva os ___________ na estrada e que não _________ ninguém que ______________.

a) detera; houve; os ajudasse;

b) detivera; houve; os ajudasse;

c) detera; teve; ajudasse eles;

d) detivera; houve; ajudasse eles;

e) detivera; teve; os ajudasse.

16. Se ele _________, não ___________ de rogado, ___________ que não os receberei.

a) vir – te faças – diz-lhe

b) vier – te faz – diz-lhe

c) vir – te faça – dizer-lhe

d) vier – te faças – dize-lhe

e) ier – te faças – diga-lhe

17. “Ele ___________ o carro a tempo, mas não ____________ a irritação e ___________ – se com o outro motorista”.

a) freou – conteve – desaveio

b) freiou – conteu – desaveu

c) freou – conteve – desaviu

d) freiou – conteve – desaveio

18. Assinale a frase em que há um erro de conjugação verbal:

a) Requeiro-lhe um atestado de bons antecedentes.

b) Ele interviu na questão.

c) Eles foram pegos de surpresa.

d) O vendeiro proveu o seu armazém do necessário.

e) Os meninos desavieram-se por causa do jogo.

19. – Assinale a seqüência de conjunções que estabelecem, entre as orações de cada item, uma correta relação de sentido.

1. Correu demais, … caiu.

2. Dormiu mal, … os sonhos não o deixaram em paz.

3. A matéria perece, … a alma é imortal.

4. Leu o livro, … é capaz de descrever as personagens com detalhes.

5. Guarde seus pertences, … podem servir mais tarde.

a) porque, todavia, portanto, logo, entretanto

b) por isso, porque, mas, portanto, que

c) logo, porém, pois, porque, mas

d) porém, pois, logo, todavia, porque

e) entretanto, que, porque, pois, portanto
20. “Entrando na faculdade, procurarei emprego”, oração sublinhada pode indicar uma idéia de:

a) concessão
b) oposição
c) condição
d) lugar
e) consequência

21- Determine o valor semântico das conjunções: adição, oposição, escolha, conclusão, explicação, causa, comparação, condição, concessão.
a) Não só conversa como também atrapalha os colegas.
b) Faça estes exercícios, pois fazem parte da matéria da prova.
c) O sol demorou a surgir, por isso fomos à praia mais tarde.
d) Eram idéias interessantes, porém ninguém concordou com elas.
e) Não cumpriu sua promessa; ficamos, portanto, desapontados com sua atitude.
f) Como é estudioso sempre sai na frente.
g) Vocês são mais estudiosos que os outros
i) Caso vá à festa, avise-me.
j) À proporção que estuda mais aprende.

22. Observe as frases abaixo:
1. O perigo de desabamento está próximo.

2. No levantamento da população de São Paulo houve distorções.

3. Na repartição das armas, a presença do furriel é importante.

4. Toda espécie de contrabando de drogas deve ser repreendido.

Os vocábulos grifados equivalem respectivamente a:

a) iminente, censo, seção e tráfego.

b) iminente, censo, seção e tráfico.

c) eminente, senso, cessão e tráfico.

d) eminente, senso, sessão e tráfego.

23. Quanto à paronímia, assinale a alternativa correta:

a) O meu pai sempre foi um pião de fábrica, um líder no lar, um homem justo.

b) Diante de minha sólida argumentação, só restou ao tenente diferir meu requerimento.

c) Tive gana de provocar um prejuízo vultuoso na firma. Afinal, era um bom tesoureiro.

d) Não o cria tão insensível quanto parecia. A discrição impunha-lhe tenaz

responsabilidade.

24. A alternativa que representa o par de orações em que ocorre o mesmo caso de

homonímia é:

a) O alfaiate coseu bem o terno. / O marido cozeu o feijão.

b) Cerraram todas as portas durante a greve. / Serraram as madeiras.

c) A aluna foi descriminada pela sua falta. / Os colegas a discriminaram.

d) Ele passou-lhe um cheque sem fundo. / Deu-lhe um xeque no jogo de xadrez.

e) Tudo ocorreu antes, como havíamos previsto. / Quando estou com fome, como

qualquer coisa.

25. Assinale a alternativa em que a associação está correta:
I. Deus fez a luz; depois criou a natureza e, finalmente, formou o homem.
II. Se quiseres vencer na vida, cultiva a paciência e segue a lei do Amor.
III. Sabemos que o homem chegou à Lua.

IV. Com aquela viagem, queria ter uma visão ampla sobre a situação do Brasil no mundo atual.

A- Período composto por coordenação.
B- Período composto por subordinação.
C- Período simples.

D- Período composto por coordenação e subordinação.

( )I-A; II-B; III-C; IV-D

( )I-B; II-A; III-D; IV-C

(X )I-A; II-D; III-B; IV-C

Turminha,

A nossa aula de hoje foi muito boa, trabalhamos a apostila e, infelizmente, só conseguimos chegar até a questão de número doze. Assim, vai o gabarito até a 12. O restante postarei no próximo sábado. Beijo

1d , 2e, 3a, 4e,5e, 6e, 7d, 8e, 9a, 10 e, 11c, 12d
13D, 14C, 15.E, 16.D, 17A, 18B, 19 B, 20 C, 22b, 23. D, 24C



About these ads

From → Português

3 Comentários
  1. Esse site é o máximo! Muito obrigada. Fiquem com Deus!!

  2. Roanny permalink

    muito bom… muito bem explicado, adorei!!

  3. Luciana permalink

    Adorei…bem explicado e completo,me ajudará bastante !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.731 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: